Advantage Austria Mostrar navegação

Damos voz aos nossos parceiros - Entrevista N° 2 - Pinto Basto Energia, Lda.

10. Julho 2017

O nosso projecto "Queremos dar voz aos nossos parceiros em Portugal" está a ser um sucesso! Honramo-nos em publicar a segunda entrevista que teve a colaboração da empresa Pinto Basto Energia, Lda. e o seu Sócio-Gerente Eng. Manuel Caetano e informamos que já temos outras entrevistas em "linha de espera". 

Representa um produto austríaco e também gostaria de dar uma entrevista? Entre em contacto connosco!

Por favor apresente a sua empresa em uma ou duas frases.
PBE: conjuntamente com a coligada POWERGENIUS, Lda., desenvolvemos actividades de consultoria de negócios nos domínios da energia e do ambiente, em particular energias renováveis, com enfoque na representação de tecnologia; equipamentos e serviços especializados, destinados à geração, transporte e distribuição de energia.

Quais são as competências centrais da sua empresa? O que a distingue da concorrência?
PBE: entrega de serviços de valor acrescentado essenciais ao desenvolvimento das estratégias comercial e negocial, em processos de venda complexos. Experiência de negociação em ambiente multicultural, envolvendo diferentes tecnologias.

Existe algum projecto particularmente excitante ou interessante na sua empresa que nos possa contar brevemente? Que planos tem a empresa para os próximos anos e como pretende atingi-los?

PBE: no âmbito da nossa actividade de representação da firma austríaca “Gugler Water Turbines, GmbH” apraz-nos registar o apoio dado à contratação do fornecimento de 4 grupos turbina-gerador accionados por turbina hidráulica, que equipam três pequenas centrais hidroeléctricas integrantes do complexo de Alqueva, nomeadamente as centrais de Odivelas, Roxo e Alvito. Esperamos ainda poder ver concretizados novos projectos de PCH, cujas oportunidades de desenvolvimento foram impactadas pela conjuntura menos favorável vivida na última década.

Desde quando é que faz negócio com empresas austríacas? E por que motivo é que as escolheu?

PBE: no domínio da hidroelectricidade, as empresas austríacas possuem tradicionalmente especiais competências no projecto e construção de centrais hidroeléctricas, incluindo concepção e fabricação do equipamento principal, i.e., da turbina hidráulica.
Iniciámos contactos com vista à cooperação com firmas austríacas em meados da década de 90, mas foi já na primeira década deste século que consolidámos a relação de representação da Gugler.

Com quantas empresas da Áustria está a trabalhar actualmente? Já teve algum mal-entendido devido a diferenças culturais?
PBE: A Gugler é presentemente o nosso único parceiro da Áustria. Sem registo de mal-entendidos por diferenças culturais. A nossa experiência diz-nos, no entanto, que as diferenças culturais devem ser devidamente acauteladas face aos inevitáveis impactes na comunicação.

O que um produtor estrangeiro tem de saber para evitar “bater com o nariz no chão” no mercado português?

PBE: o mercado português é em geral um mercado aberto e receptivo a tecnologia do exterior, seja em produtos de grande consumo seja em aplicações industriais. A intervenção do parceiro local adequado poderá ser facilitadora do processo de venda/contratação e subsequentemente na identificação e angariação de meios locais eventualmente necessários à implementação de um projecto à escala industrial. 

O consumidor português: como ele é? Pode caracterizá-lo? Quais são as necessidades e expectativas dele?PBE: tomando o caso da geração de energia em escala industrial, o Dono de Obra português, público ou privado, é normalmente conhecedor, atento e exigente no que se refere ao cumprimento contratual. 

Conhecendo o mercado e o consumidor português muito bem, onde vê ainda oportunidades para completar o seu portfólio?
PBE: desenvolvendo novas parcerias com empresas austríacas detentoras de tecnologias inovadoras nos domínios da energia e ambiente, interessadas no mercado português, e às quais possamos emprestar as nossas competências, conhecimento e experiência local.

Eu sou… empreendedor
O meu lema de vida é ... não desistir
Se eu tivesse novamente 16 anos ... seriam outras as circunstâncias
No próximo ano gostaria de ... (re)visitar Viena para uns dias de férias
O que eu gostaria mais de acrescentar ... congratular-me por integrar o círculo ABC e poder participar nas iniciativas patrocinadas pela ADVANTAGE AUSTRIA

Data da última atualização:
10. Julho 2017
imprimir
©©ADVANTAGE AUSTRIA